Saiba o que é contabilidade financeira

Com o objetivo em entender os investidores e avaliar os registros contábeis das empresas em questão, conheça o sistema de contabilidade financeira

Você sabe que significa contabilidade financeira, gerencial, de custos e patrimonial?

Não? Tudo bem, se acalme, já que o mundo contábil é recheado de termologias complicadas para todo mundo que está iniciando na vida contábil em São Paulo. Tirar de letra todos esses termos logo de cara é missão quase impossível.O importante é que fique claro que toda e qualquer contabilidade é financeira. Você viu acima alguns tipos de segmentos contábeis diferentes e é normal pensar que todas essas termologias sejam fragmentações de setores diferentes do setor contábil. Entretanto, sempre saiba: toda contabilidade é financeira.

A realidade é essa, porque para se ter uma contabilidade em São Paulo  envolve te estudos financeiros práticos e conhecimento elevado quanto a registros de movimentações financeiras de empresas.Mas, afinal, o que é contabilidade financeira?

A contabilidade naturalmente conhecida é oriunda da escola europeia e define-se contabilidade patrimonial, que tem como função primordial a apresentação da posição patrimonial de determinada empresa em um determinado momento. Esses registros de contabilidade são efetuados dentro de um tempo determinado (geralmente longo) e ao final significa o balanço do patrimônio da empresa.

Já a contabilidade financeira é um método desenvolvido na América Anglo-Saxônica (Canadá e Estados Unidos) e tem como método a dedicação no atendimento aos clientes. Entretanto, ela também avalia o setor dos registros de contabilidade das empresas em questão.

contabilidade financeira é uma grande ferramenta de administração e estratégia, pois fornece um nível de informação qualificada a possuir relevância tanto para o proprietário da contabilidade em São Paulo quanto para potenciais parceiros, acionistas, investidores etc.

Saiba o que você precisa para abrir um negócio de alimentação em São Paulo

Com a crescente no setor de alimentação em São Paulo, cabe ao empreendedor saber no ramo que vai apostar

Para abrir um negócio alimentício [na-cidade] as atribuições são muito maiores do que simplesmente escolher um restaurante uma barraca de lanches ou pastel. Abrir um negócio no gênero de alimentação é empreender e para empreender precisa ter noção de marketing e estratégias financeiras.

Nicho de alimentação e público algo é fundamento básico para você abrir o seu empreendimento

Se enxerga como um empreendedor alimentício em potencial, mas quer descobrir fatores crassos para que o seu negócio fique de pé e não desmorone, etão, acompanhe esse post.Eficiência no gerenciamento

Para isso é fundamental o conhecimento em gestão empresarial, até para criar-se um padrão de identificação da marca e administração do negócio. Como podemos observar acima, cada mercado tem a sua peculiaridade, para isso são necessárias diferentes estratégias.

A começar pela higiene do local, o que é de fundamental importância quando se trata de manipulação de alimentos. Um local apropriado, numa atividade que respeitem as normas básicas de higiene e funcionários dentro dos padrões de vestimento e limpeza é um grande passo para o sucesso para o seu negócio em São Paulo.

O controle do estoque é outro ponto importantíssimo para o empreendedor se orientar, já que no ramo alimentício, os prazos de validade dos produtos são curtos e os locais de armazenamento diferem.

O empreendedor também precisa estar ligado no caixa. Para que não venha perder clientes, precisa oferecer formas práticas de pagamentos, fazendo acordos com bancos e financeiras para trabalho com máquinas de cartões, já que hoje em dia poucas pessoas usam dinheiro em espécie.

A logística no preparo e entrega é outro fator fundamental para o sucesso do negócio. Na questão do preparo, vai além de oferecer um produto de qualidade, no caso, o alimento, mas é gerar conforto, bom atendimento e entrega eficaz. No caso da logística, um exemplo grandioso é o aplicativo IFood que modernizou o serviço de entrega de alimentos em residência, acompanhando a era digital e a praticidade que um smartphone dá, por exemplo. Ter o seu negócio em facilitadores como esse, lhe renderá muito mais sucesso.

E, por fim, o capital de giro. Todo negócio passa pelo período de sazonalidade, onde as vendas caem. Me arrisco a dizer que os de gênero alimentício são os que menos sofrem com isso, mas ainda assim é importante ficar de olho e ter o seu capital de giro, ou seja, recurso suficiente para manter o caixa funcionando mesmo quando as saídas sejam maiores que as entradas.

Dicas para ser um bom empreendedor em São Paulo

Coloque em prática algumas dicas para se tornar um grande empreendedor em São Paulo; Saiba a importância da contabilidade no processo

Muita gente acha que para entrar no mundo empresarial precisa fazer parte de um grupo secreto ou seguir uma receita de sucesso, o que não é bem assim. Para início de conversa, saber que cada empreendedor possui desafios diferentes e formas distintas de se trabalhar é muito importante. Por outro lado, existem pontos interessantes a se conhecer para se tornar um bom empreendedor.

Logo de cara, é importante que o empreendedor conheça o básico do ramo empresarial e do segmento onde ele deseja atuar. Nesses casos, é imprescindível o auxílio da contabilidade em São Paulo do início ao fim.

Muitas pessoas se enganam quanto a função da contabilidade em São Paulo, ainda tendo a falsa e antiquada impressão das contabilidades serem agentes apenas de levantamento financeiro. Entretanto, hoje em dia, com o avanço da informatização e a rapidez na troca e no conhecimento de informações, a contabilidade em São Paulo tem um papel muito importante justamente na construção de estratégias de negócio e de planejamento, que interferem diretamente no sucesso da empresa e, por tabela, do empreendedor.

Sabe em quais tipos de compreensão a contabilidade em São Paulo pode ajudar? Confira neste artigo.

Seja estratégico

Nem todo mundo que pensa, pensa estrategicamente. É algo diferente e que diz muito sobre o sucesso do empreendedor e do negócio. Pensar estrategicamente vai muito além de sentar na cadeira e sentar, até porque o pensamento estratégico caminha junto com o conhecimento estratégico, e para se ter esse conhecimento é importante caminhar, também em conjunto, com a contabilidade em São Paulo, que terá dados e informações baseadas em números sobre o negócio. Estudar, avaliar e entender a ideia é o grande passo para pensar de forma estratégica.

Seja diferente

Ao abrir a sua empresa, você está inovando e inovar é justamente ser diferente. Mesmo que caminhando dentro de um mesmo segmento de marcado que outras empresas, empreender é buscar algo novo dentro de uma mesma perspectiva. Para isso, a ideia é que você alcance pontos de destaque diferentes que as demais empresas do mercado, esses pontos serão fatores de trabalho da sua identidade empresarial. Fora que trabalhar com o digital é um grande fator de inovação e dinamismo do seu empreendimento.

E como a contabilidade em São Paulo poderá ajudar você ser um empreendedor diferente? No seu conceito estratégico de estudo de mercado, a contabilidade em São Paulo trabalhará com informações que interferirão diretamente na sua postura como empresa.

Não demore

Você já brincou ou viu crianças brincando de danças das cadeiras? O mundo empresarial é muito parecido com esse jogo, se você demorar muito para agir, pode ficar sem cadeira, ou, no caso, perder o timing da sua ideia.

É natural que busquemos colocar em prática as nossas ações de acordo com o tempo que julgamos ser o mais correto, ou quando julgamos estar mais preparados, mas agir com precisão é fundamental para que você seja um  bom empreendedor. E, no caso, ser preciso significa ser assertivo e rápido.

Os dados fornecidos pela contabilidade em São Paulo têm tudo para dar a segurança necessária para que você lance a sua ideia no mercado de forma concreta, poderosa e sem demorar.

Resolva problemas

Seja específico na hora de ir aos problemas do seu cliente e procure mostrar a ele que o serviço que a sua empresa desenvolve é a única coisa que pode resolver as suas dores. Para ir direto ao ponto, conte com a ajuda da contabilidade em São Paulo.

Formalize a sua empresa

Independentemente da melhor ação estratégica formada, a sua empresa não terá sucesso se não estiver formalizada legalmente, dentro das conformidades estaduais, regionais e federais. Da mesma forma que você possui um Cadastro de Pessoa Física, o CPF, a sua empresa precisa estar registrada legalmente como pessoa jurídica. Afinal de contas, você precisa estar a par com a política de impostos do seu país, para agir dentro das conformidades legais e ter uma contabilidade em São Paulo cooperando consigo, com isso, é fundamental para que ela tome o controle dos procedimentos burocráticos da formalização da empresa.

Pense na sua equipe

Um empreendedor de sucesso precisa ter pessoas de sucesso ao seu lado. Pense de forma macro e seja observador para recrutar uma equipe de pessoas engajadas, na medida do crescimento da empresa. A contabilidade em São Paulo pode ser um braço do departamento pessoal nesse processo, justamente para solidificar o recrutamento por meio de dados, levantamentos e balanços.

Planejamento estratégico X planejamento financeiro: conheça as diferenças

Para que a sua empresa caminhe na captação de novos clientes, precisa necessariamente conhecer a diferenças entre planejamento financeiro e estratégico

Planejamento estratégico e financeiro são termos muito usados no mundo contábil e empresarial. Mas, diferentemente do que muitos pensam, um planejamento não tem nada a ver com o outro. E a intenção deste artigo é justamente fazer essa desmistificação dos modelos de planejamento estratégico e financeiro. Confira a partir de agora tais diferenças e caminhe com mais conhecimento no proceder das suas estratégias empresariais.

Os dois lados da moeda

Quando falamos em planejamento financeiro, falamos do lado da moeda onde o assunto é a própria moeda. O que está em voga neste tipo de planejamento é pura e simplesmente as questões do aspecto financeiro, como balanços e levantamentos. A grande questão é que esse tipo de serviço pode ser ampliado, surgindo assim o processo de planejamento estratégico que, como o nome diz, estrategicamente, faz uma análise mais ampla das ações a serem tomadas pela empresa, de acordo com os números fornecidos pela contabilidade, abrindo ainda mais o leque da sua empresa.

Os serviços de planejamento financeiro faz parte do planejamento estratégico, o que não acontece ao contrário.

Etapas

O organograma a seguir explica a diferença prática entre o planejamento financeiro e o estratégico. Segue as diferenças mais claras:

  • Orçamento: enquanto o estratégico tem um foco funcional, o financeiro é pragmático quanto aos valores financeiros, pouco se importando com o custo-benefício.
  • O planejamento estratégico baseia-se em estudos científicos, inclusive de planejamento financeiro.
  • Ao planejamento estratégico compete o fornecimento geral de informações de uma contabilidade, não apenas financeiros.

Muito além da empresa como um valor econômico à sociedade, a observamos através do planejamento estratégico como um valor conceitual, dentro de uma filosofia, interferindo positivamente dentro das estratégias econômicas através do empreendedorismo nacional.

Plano estratégico é maior que financeiro

Muito mais que um plano orçamentário, a ideia é a estabilização de um projeto financeiro. Por isso, a diferença entre o planejamento estratégico e o financeiro, pois o planejamento estratégico condiz com estratégias que vão colocar a sua empresa nos eixos. Para isso, como um bom processo estrategista, precisa ter um plano de recuperação que passe pela economia, mas que não seja apenas econômico, mas que acampe, também, os princípios e os valores perdidos na sociedade, por exemplo. A amplitude do mote, quanto ao planejamento estratégico em relação ao financeiro, que é focado apenas em valores econômicos, é a grande diferença entre os dois tipos de planejamento.

Como empreender ao abrir a sua empresa?

Para que você possa abrir a sua empresa, precisa entender a necessidade de saber empreender; Aprenda neste artigo todos os passos do empreendedorismo

Uma pergunta para você que deseja abrir a sua empresa: você se considera um empreendedor? Ta aí um dos grandes debates do mundo empresarial, o conceito de empreender. Uma das definições mais importantes está no livro “Capitalismo, socialismo e democracia”, escrito pelo economista austríaco Joseph A. Schumpeter no ano de 1942, quando ele apresenta o que o próprio denomina “desconstrução crítica”, que, na prática, nada mais é do que o ato de abrir uma empresa, já que na teoria o termo quer dizer dar vazão a ideias novas no lugar de conceitos ultrapassados, o que também tende a gerar a concorrência e a disputa, principal identidade do mercado. Ao abrir uma empresa, você está se desfazendo do antigo e criando um novo, além de gerar a famigerada concorrência.

Quando você descobre, então, que ao abrir a sua empresa, está sendo empreendedor, aí vai o banho de água fria, você ainda não é, pelo menos não ainda. Existe uma linha tênue entre o empreendedor e o visionário, sendo que todo empreendedor é visionário, mas nem todo visionário é empreendedor, ou seja, um completa o outro. Para que você entenda melhor, visionário é aquele que toma o primeiro passo de abrir a empresa, geralmente o passo mais fácil em relação aos outros, mas mais difícil por ser o primeiro e requerer justamente uma postura mais visionária. Já o empreendedor é aquele que, além de dar o passo visionário, planeja estrategicamente e faz, é aquele que abre a empresa, põe em prática. Como dizia o professor canadense, Louis Jacques Filion, “Um empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões”.

Empreender vem de sangue?

Não, empreender não vem de sangue, mas vem de suor. Trabalho duro, investimento em ideias inovadoras e inteligência econômica são fundamentais para se ter sucesso ao abrir a sua empresa. O conhecimento de mundo e as experiências contam muito nas atitudes que o empreendedor irá tomar, mas nada tem a ver com uma pseudo carga genética passada de pai para filho.

O que leva alguém a abrir uma empresa?

Os principais motivos estão no desejo de liberdade, em buscar o seu próprio projeto e um local melhor ou diferente, já que muitas pessoas cansam da repetição com o tempo e tendem a buscar novos ares.

Algumas pessoas também enxergam o empreendedorismo como válvula de escape para superar o desemprego, por exemplo. Em todas as situações é necessário prestar muita atenção na motivação. O ideal diz muito sobre a identidade da empresa.

O perfil do tipo de pessoa que abre uma empresa

No livro “O empreendedor: descoberta e desenvolvimento do potencial empresarial”, Vera Pati lista algumas características que, segundo ela, definem a postura de sucesso de um empreendedor. São essas posturas:

· ser motivado pelo desejo de realizar;

· corre riscos viáveis, possíveis;

· ter capacidade de análise;

· precisar de liberdade para agir e para definir suas metas e os caminhos para atingi-las;

· saber onde quer chegar;

· confiar em si mesmo;

· não depender dos outros para agir; porém, sabe agir em conjunto;

· ser tenaz, firme e resistente ao enfrentar dificuldades;

· ser otimista, sem perder o contato com a realidade.

Contabilidade fiscal: o reconhecimento do empresário bom pagador

O projeto de reconhecimento foi anunciado durante o lançamento da Semana Global do Empreendedorismo; Saiba a importância da contabilidade fiscal para a empresa nesse processo

Empresários bom pagadores poderão ser reconhecidos de forma prática, com benefícios e/ou bonificações na questão da tributação de impostos. Essa notícia além de ser muito importante para aqueles empresários de pequeno e médio porte, demonstra a importância da contabilidade fiscal no processo administrativo, por meio da auditoria e da organização das contas para que os empresários cumpra sempre os prazos prescritos. Muitos empresários deixam de cumprir prazos em processos burocráticos devido as jurisprudências, já que o recurso em alguns casos não lhes falta. Nessas situações, se eles tivessem uma empresa de contabilidade por trás lhe representando, teria dinamizado o processo.

A informação de um futuro projeto foi dado pelos presidentes do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, e da República, Michel Temer, durante a Semana Global do Empreendedorismo.

Estímulo e auxílio

Enquanto a ideia de estímulo ainda é uma ideia, um projeto de lei tramita no Congresso Nacional propondo o refinanciamento de dívidas de pequenas e médias empresas como forma de auxiliar o micro e pequeno empresário no Brasil. A PL 171 circula em Brasília desde 2015 e também demonstra a importância da contabilidade fiscal em se manter atualizada, além de ter em mãos todos as documentações necessárias para agir rapidamente mediante a aprovação do projeto. Além de manter as questões burocráticas em dia, assim que a dívida for renegociada.

Programa “Crescer sem medo”

Desde o início do ano, as mudanças previstas pelo programa já valem para pequenos e micro-empreendedores. Segue as mudanças:

  • Aumento do teto de faturamento do Simples Nacional. O que era 3,6 milhões de reais, subiu para 4,8 milhões;
  • Progressão da alíquota já praticada no Imposto de Renda de Pessoa Física;
  • Nova alíquota apenas no valor ultrapassado, caso ocorra.

A ideia é que com esse tipo de programa, mais empresas passem a aderir ao pequeno e micro empreendedorismo. No que se diz respeito a contabilidade fiscal, o trabalho aumenta, porque na medida em que os programas abrem espaço para novos empreendedores, a responsabilidade com prazos, pagamentos e postura empreendedora e profissional aumentam.

Os discursos aconteceram na Semana Global do Empreendedorismo que contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, e do presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos. É o maior evento de empreendedorismo no mundo que em três anos já movimentou mais de 2 milhões de pessoas em mais de 1 mil atividades.