Os dez anos de MEI e a inadimplência

O programa do microempreendedor individual (MEI) completou dez anos em julho e tem ajudado milhões de brasileiros a se formalizarem e assim conquistarem independência financeira.
Hoje em dia são cerca de 8,6 milhões de pequenos empresários cadastrados, mas infelizmente uma grande parcela destes estão inadimplentes. Quando isso ocorre, o microempreendedor acaba perdendo muitos dos direitos conquistados com a formalização.
Segundo uma pesquisa feita em maio deste ano, cerca de 54% dos MEI’s estão com atraso no pagamento da taxa (DAS).Mas o que acontece com os inadimplentes?

O primeiro passo é perder os benefícios que são:

  • Salário-maternidade (a partir de 10 meses de contribuição);
  • Aposentadoria por invalidez e auxílio-doença (após 12 meses de contribuição);
  • Auxílio-reclusão;
  • Pensão por morte para seus dependentes.

Além disto, o período sem pagamento não será contabilizado como tempo de contribuição para a aposentadoria.Formalização

A formalização é importante  para os pequenos negócios e também para os trabalhadores autônomos como vendedores, doceiros, manicures, cabeleireiros, eletricistas, entre outros e tudo isso a baixo custo. Negócios que faturam até R$ 81 mil por ano (ou R$ 6,7 mil por mês) e têm no máximo um funcionário podem aderir ao MEI. Além de tudo isso, o empreendedor poderá emitir  notas fiscais, alugar máquinas de cartão e terá acesso a empréstimos que devem ser utilizados em seu negócio.
Para saber se seu negócio se enquadra no MEI, basta acessar o Portal do Empreendedor e verificar se sua empresa está dentre as 500 atividades listadas.

Inadimplência

Para reduzir a inadimplência, o governo tem tentado facilitar ao máximo o pagamento das guias. O empreendedor consegue pagar online e a iniciativa foi desenvolvida para conscientizar os trabalhadores.

Valores

Hoje, o custo mensal do registro é de R$ 49,90, que pode ser acrescido de R$ 1 se o ramo exercido for comércio ou indústria (ICMS), ou de R$ 5, em ISS, se for do ramo de serviços – dá um total de R$ 54,90. Caso sua empresa envolva as três atividades (comércio, indústria e serviços), o valor mensal vai para R$ 55,90.

O plano de negócios é a chave pra sua empresa

Empreender tem sido cada vez mais comum em nosso país e isso se deve aos momentos de crise que o Brasil e o mundo tem passado. Cada vez mais, as pessoas buscam criar seu próprio negócio como uma maneira de escapar dessa maré ruim.
O que devemos lembrar é que não basta apenas a vontade de ser dono do seu próprio negócio, é necessário também muito planejamento.
Infelizmente, muitas empresas fecham as portas antes mesmo de completar um ano de existência e isso acontece porque na ânsia de empreender muitos acabam cometendo erros pelo caminho.Muitos se preguntam o que fazer para evitar a falência precoce e o que podemos adiantar é que o primeiro passo é a criação de um Plano de Negócios. Mas o que é isso?
O Plano de Negócios é um documento onde consta os seus objetivos com o negócio e quais passos devem ser seguidos para alcançá-los.
Com o documento em mãos, o empreendedor vai ter uma visão mais ampla do mercado escolhido e obter mais detalhes sobre o setor. Além disso, vai ter uma ideia do quanto é viável a abertura de sua empresa no ramo escolhido.Como criar o Plano de Negócios

* Defina quais tipos de serviços e/ou produtos serão oferecidos, qual o público-alvo e quanto tempo será necessário para obter de volta o dinheiro investido.

* Escolha o enquadramento tributário e o capital social para inicio do negócio. Não esqueça de acrescentar um investimento para o marketing que será de total importância para captação de clientes.

*Faça uma boa análise financeira onde deve ser computado todos os gastos e investimentos fixos e variáveis. Procure estimar capital de giro e faturamento mensal da empresa. Nestes investimentos devem estar inclusos os custos de materiais e matérias-primas.

*Faça simulações de valores com relação as vendas, que devem ser pessimistas e otimistas. É uma maneira de tentar de precaver no caso de uma situação desfavorável e já pensar em ações que solucionem os problemas.

Mesmo após a abertura da empresa, o empreendedor deve sempre manter o planejamento durante sua gestão. O ideal é que, periodicamente, revise o Plano de Negócios para ter uma visão de como anda a saúde financeira do negócio. Essa é uma maneira de evitar transtornos e garantir uma administração sem sustos.

Como ter sucesso abrindo uma empresa no setor de alimentação

Empreender no ramo alimentício é uma boa saída para quem quer abrir seu próprio negócio. Alcançar o sucesso nessa área é o sonho de muita gente e para conseguir isso é preciso muito mais do que simplesmente abrir o negócio. É necessário que o empreendedor tenha visão de ações estratégicas como entendimento financeiro e de marketing, por exemplo.

Se você possui algum interesse nesta área, nós lhe aconselhamos a continuar acompanhando nosso artigo, pois daremos algumas dicas que vão te ajudar. Acompanhe:

Existem algumas áreas específicas no ramo alimentício, que vão além de restaurantes de comida caseira ou barracas de pasteis, como vemos muito em muitos lugares. Existem empreendimentos de alimentação que sempre estarão em alta devido ao apelo popular, mas serviços que apostam num ramo específico e tem tido muito sucesso atualmente. Vamos especificar alguns, a seguir.

Não importa o que aconteça, as comidas prontas sempre estarão presentes no mercado alimentício , devido a nossa tradição do “arroz e feijão”. Entretanto, o empreendedor no ramo de restaurantes precisa ter muita atenção quanto o tipo de público que diverge entre o estabelecimento entre segunda a sexta e sábado e domingo. Nos dias letivos, trabalhadores em seu horário de almoço são muito frequentes e restaurantes procurando um lugar com alimento de qualidade e preço acessível. Já nos finais de semana, turistas e até mesmos munícipes à procura de uma opção mais requintada para um momento de lazer, tendem a querer algo diferente, mesmo que pague mais caro.

Existem vários gêneros diferentes de restaurantes.

Restaurantes à Quilo

Quem frequenta os restaurantes selfies services, precisam ter uma boa variedade misturas e complementos. Devem ficar livre para que o cliente consuma o que e quanto desejar. Por outro lado, ele pagará mediante ao seu consumo.

Geralmente, a comida é feita no dia, mas em grande quantidade, por isso, por mais que o preparo seja fresco é usado de forma relevante alimentos industrializados.

PFs

Os pratos feitos são consumidos com a comida já inserida e com preço afixado. Fica do encargo do restaurante criar opções de valores adicionais por adição de alimento ou aos chamados “repetecos”. Combo com bebidas também é uma boa opção.

Muitas pessoas optam pelos PFs devido ao seu preparo, caseiro. Para isso, o destaque para um tempero especial ou um segredo de quem prepara para instigar o valor ao sabor da comida faz com que gere apelo emocional ao cliente que é remetido ao sabor da infância, da comida da avó e de boas lembranças, por exemplo.

Quentinhas

Também são chamadas em diversos lugares de marmita.  Nesse tipo de negócio, tão importante do que o preparo e a qualidade do alimento é a praticidade e a rapidez na entrega ao cliente.

Muitas opções de cardápio não é o ideal pra esse ramo, a agilidade entre a escolha do alimento pelo cliente, o seu preparo e entrega é fundamental para a fidelização.

Um sistema de entrega eficiente é outro ponto fundamental do negócio.

Fast Foods

Quem frequenta esse tipo de local, não se preocupa muito com a questão calórica dos alimentos, mas sim, com a praticidade e com o sabor. Por isso, hamburguerias, pastelarias e vendas de cachorro quente são os produtos mais encontrados nesse tipo de empreendimento.

Ultimamente, a produção artesanal tem crescido muito nesse meio, principalmente nas hamburguerias.

Os combos são os grandes filões de venda nesse serviço onde além do lanche, por exemplo, o cliente pode consumir refrigerante e batata-frita num valo único ou por um adicional raso.

Produtos Naturais e Saudáveis

Diferentemente dos fast foods, quem frequenta esse tipo de estabelecimento alimentício, se preocupa com a saúde.

Pode-se, nesse caso, variar em produtos naturais como saladas, sanduíches, comidas integrais e diets, e os produtos de suplementação para a galera que na maioria dos casos praticam academia e querem ganhar massa muscular, consumindo em meio aos seus produtos valores nutritivos como proteínas e carboidratos.

Para finalizar, o ideal é que você cuide bem da logística e principalmente da questão financeira do seu empreendimento.

Motoristas de aplicativos poderão aderir ao MEI

Foi publicada, no Diário Oficial da União, uma nota onde informa que os motoristas de aplicativos como Uber, Cabify e 99, poderão aderir ao MEI e aproveitar os benefícios que a formalização oferece. Segundo o Portal do Empreenderor, mais de 8 milhões de pessoas aderiram ao MEI no ano de 2018. Nos últimos 5 anos, o número de MEI’s cresceu mais de 120%.

Esta modalidade foi criada em 2009 pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva e tem como intuito ajudar o profissional autônomo, sair da informalidade e com isso possam obter novas oportunidades de trabalho ao emitirem notas fiscais, recolham tributos menores atrelados ao CNPJ e ganhem acesso a benefícios como suporte do SEBRAE, empréstimos a juros mais baixos e aposentadoria.

Essa modalidade é costumeiramente utilizada por cabeleireiros, açougueiros, entregadores, mototaxistas, os chamados “bike boys”, consultores empresariais de diversos setores, agora pode ser utilizada pelos motoristas de aplicativos.

O que muda?

Quem optar por se formalizar, deve saber que precisará pagar o valor de R$ 54,90 por se tratar de prestação de serviços. Além disso, também é preciso entregar, anualmente, a Declaração Anual do Simples Nacional – Microempreendedor Individual (DASN SIMEI). É necessário, também, manter um controle financeiro do seu negócio e emitir notas fiscais.

Benefícios

Pagando essa taxa mensal, o empreendedor está automaticamente contribuindo com o INSS e dessa forma passa a ter direito à auxílio doença (com pelo menos 12 meses de contribuição), salário maternidade (com pelo menos 10 meses de contribuição), benefícios à familiares e aposentadoria por idade, auxílio-reclusão e pensão por morte para seus dependentes. Além disso, é possível gerar notas fiscais, utilizar máquinas de cartão e acesso à empréstimos.Quer se formalizar?

Verifique se o seu negócio está dentro das medidas requisitadas, basta fazer o seu cadastro através do Portal do Empreendedor. Para isso, serão necessários os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de endereço, título de Eleitor e última DIRPF.

Home Office: como manter o foco?

Todo empreendedor que trabalha em casa, sabe o quanto é difícil se abster de todas as distrações do dia a dia.Por isso vamos te dar cinco dicas para que você consiga produzir mais e otimizar se tempo e assim manter um bom ritmo mesmo trabalhando em casa. Veja:

Não tente abraçar o mundo

Mesmo que você não possua muito tempo, de nada adianta fazer várias tarefas de uma vez e acabar não concluindo nenhuma. Para as mulheres pode ser um pouco mais difícil, pois instintivamente nos transformamos em um ser multitarefas e isso tem seu lado negativo no home office.

Não queira limpar a casa e estudar ao mesmo tempo, pois não vai dar certo. Ou seja, separe um tempo para dedicar ao seu trabalho e foque sua atenção apenas nisso. Depois você vai poder fazer as outras atividades e claro, uma de cada vez.

Prioridades

Tenha prioridades e saiba o que é mais importante entre todas as tarefas. Caso tenha surgido muitas coisas ao mesmo tempo, dê uma pausa e analise o que é prioritário e coloque em ordem o que será feito primeiro. Não adianta desespero.

Isso vai te dar animo, pois cada vez que você consegue finalizar uma tarefa, você acaba criando mais disposição para terminar as outras.

Não tenha interrupções ou distrações

Pode ser as crianças, o telefone, notificações, Skype, Whatsapp, Facebook, E-mail, etc. Porém entenda que em alguns casos você não tem controle, no caso de alguém de procurar, mas em outros…

Desligue as redes sociais e de mantenha distante do telefone, se for necessário deixe fora do gancho.

Organize seu tempo

Separe o que você precisa fazer em blocos e estipule o tempo necessário para fazer cada um deles e tente seguir o fluxo. Informe às pessoas que moram com você de que vai precisar desse tempo sem interrupções para que consiga fazer todas as tarefas.

Planeje as próximas tarefas

Procure planejar as próximas tarefas sempre no dia anterior e principalmente organize suas prioridades. Existem maneiras bem fáceis de fazer isso. Pode ser anotando tudo de maneira tradicional, em uma agenda ou até mesmo em agenda online que te enviam lembretes do que deve ser feito.

Você tem o sonho de empreender, mas não faz ideia de como começar. Tem medo de se jogar e acabar obtendo prejuízos. Fique tranquilo, pois neste artigo vamos lhe dar algumas dicas de como iniciar e obter sucesso.
Acompanhe:

1 – Guarde dinheiro

Pode parecer clichê, mas guardar dinheiro é o primeiro passo a ser dado. Quando você tem um investimento maior, é possível ter mais liberdade de escolha. Além disso, poderá empreender com mais tranquilidade, caso imagine que algo vá dar errado.

2 – Faça um plano de Negócios

Tenha um planejamento e anote tudo o que considere importante para o andamento do seu negócio. Organize tudo no papel e procure seguir fielmente seu plano de negócios.

3 – Encontre oportunidades

Mesmo que você esteja focado em um nicho de mercado ou em uma área específica, entenda que, no meio do caminho podem surgir outras oportunidades e não há mal nenhum em aproveitá-las.

4 – Estude o seu mercado

Após definir a área em que quer empreender, pesquise para obter todas as informações possíveis para conseguir chegar em seus objetivos, pois quando mais conhecimento tiver, mais as chances de conseguir sucesso em sua caminhada.

5 – Tenha atitude empreendedora

Procure e crie suas próprias oportunidades e tenha persistência quando precisar resolver um problema.

6 – Faça planejamento financeiro

Não adianta você ter a melhor ideia e o investimento se não planejar onde será investido cada centavo. Faça uma planilha e nela coloque todas as despesas para manter seu negócio e busque economia sem perder qualidade no seu produto e/ou serviço.

7 – Conheça seu público

Após definir seu nicho de trabalho, faça pesquisas sobre qual público pretende atender e entenda o que seu cliente quer para que você possa oferecer da melhor maneira possível.

8 – Formalize-se

A melhor maneira de começar um empreendimento é se formalizando, pois isso traz muitos benefícios para seu futuro negócio.

9 – Faça boas parcerias

Busque fornecedores com bons preços e principalmente bons produtos. Isso faz toda diferença na hora de repassar para seu consumidor final.

10 – Aumente sua rede de contatos

Faça contatos constantemente, seja em feiras, convenções ou até mesmo através da internet. O importante é que você tenha uma boa rede de contatos que vão ajudar a divulgar seu negócio.