Como Projetar seu Negócio para 2020?

Faz parte do mundo dos negócios ter uma visão estratégica sobre o futuro. Claro que não temos certeza absoluta de como será o cenário econômico daqui a três anos, mas você precisa saber como planejar seu negócio para ter chances de sucesso.

Visando ajudar você nessa missão importante, selecionamos três estratégias para que você comece agora mesmo. Não perca tempo!
FIQUE DE OLHO NAS TENDÊNCIAS
Descobrir tendências que afetam seu negócio antes da concorrência pode proporcionar muitas vantagens. As tendências de 2020 já começaram a dar as caras.

Comece escolhendo bem o que ler. Procure livros não só de autores renomados, mas também de quem está escrevendo pela primeira vez. Publicações como Lean Startup, por exemplo, transformaram o empreendedorismo (e foi a primeira de Eric Ries).

Na mesma linha, escolha personalidades do seu setor ou grandes líderes e fique de olho no que estão fazendo. Eles podem oferecer boas ideias sobre tendências e o que vai fazer diferença para o seu negócio até 2020.

Para projetar seu negócio, você precisa diferenciar “novidades” de “tendências”. Conheça algumas dicas:

TENDÊNCIAS TÊM UTILIDADE ÓBVIA
Novidades passam mais rápido porque nem sempre são úteis por muito tempo. Os carros híbridos surgiram em 1997, quando o preço do combustível era baixo. Na época era uma novidade, mas evoluiu para tendência assim que a preocupação com o meio ambiente aumentou, assim como os preços do petróleo, o que contribuiu para reduzir o seu valor de mercado. TENDÊNCIAS TÊM APLICAÇÃO AMPLA
Novidades se aplicam a segmentos específicos do público, ao passo que tendências podem alcançar mais consumidores. Além disso, novidades vão perdendo sua aplicação – ficando mais caras e com menos funções. Já as tendências ficam mais acessíveis e úteis. Telefones móveis existem desde os anos 1940, mas eram caros e inacessíveis. Seu uso só aumentou quando as empresas se expandiram, e mais pessoas puderam adquirir os aparelhos.

TENDÊNCIAS SÃO SUSTENTÁVEIS
Muitas novidades poderiam se transformar em tendências, se não houvesse dificuldades em produzi-las em grandes quantidades, por muito tempo. O biocombustível surgiu como a solução para nossos problemas com abastecimento de energia. Até que pesquisadores descobriram que plantar o suficiente para sustentar o mercado ia prejudicar o abastecimento de comida. Era apenas uma novidade, no fim.

TENDÊNCIAS SE MISTURAM A OUTRAS TENDÊNCIAS
Várias tendências podem se transformar em uma só, mais forte. As tecnologias de vídeo 3D ressurgiram no início do século e dominaram os cinemas. A necessidade de inserir o usuário em experiências reais evoluiu e atualmente temos à disposição os óculos de realidade virtual.TENDÊNCIAS TÊM HISTÓRIA
Assim como na moda, tendências nunca são totalmente novas. De alguma forma, elas já apareceram no passado, mas não no mesmo formato. O que as transforma em tendência é o contexto e as novas aplicabilidades. Tecidos sintéticos, como o poliéster, o acrílico e o nylon existem desde os anos 1920, mas voltaram com tudo nos anos 1990, depois que empresas investiram em novas versões.

Com o intuito de projetar seu negócio para o ano de 2020, fique de olho nas novidades que podem se transformar em tendências. Uma forma inteligente de fazer isso é conversar com a própria equipe e os parceiros.

Busque a opinião de pessoas em quem você confia. Debata sobre os problemas atuais do mundo e suas soluções por meio de tendências. O sucesso do seu negócio depende da capacidade de se preparar para as mudanças que vêm por aí.

SAIBA FAZER NETWORKING
O futuro dos pequenos e dos médios negócios depende da capacidade de firmar parcerias com as pessoas certas – sempre em busca do benefício mútuo.

Isso envolve encontrar um parceiro que o ajude a inovar onde você não consegue – recebendo em troca a mesma ajuda. Juntos, vocês podem experimentar e aprender para escalar o negócio de uma forma que seja rentável em 2020.

Algumas dicas de como buscar as parcerias certas:

Participe de eventos e cursos na sua área. É lá que você encontra as pessoas e as parcerias certas.
Comece procurando quem você pode ajudar em vez de procurar quem pode ajudá-lo. O networking verdadeiro ocorre quando todos sabem que possuem o mesmo valor.
Nunca julgue a importância de alguém logo de cara. Tenha a missão de encontrar valor em qualquer pessoa que conhecer.
Comece a fazer networking antes de precisar, ou seja, agora.
Tenha um plano. Se todos têm um valor, você precisa saber qual é o seu. Antes de ir a qualquer evento, tenha em mente seus talentos, forças, habilidades e conexões.
Ecossistemas de empreendedorismo nascem assim – um empreendedor ajuda o outro, e o mercado local só tem a crescer. Projetar o seu negócio é dominar essa arte.TENHA METAS CLARAS
A fim de projetar seu negócio para 2020, você precisa ter metas claras. Comece escolhendo um ou dois objetivos principais, difíceis de alcançar, mas que você quer conseguir daqui a três anos.

Pode parecer difícil, mas o que ajuda é construir isso junto com a sua equipe e os parceiros. Alguns exemplos de metas principais:

Chegar a dois milhões de reais de faturamento anual até 2020.
Ter braços da empresa em três capitais brasileiras até 2020.
Dominar um segmento de mercado até 2020.
Agora que você já tem uma meta para cumprir nos próximos três anos, selecione outras que você possa cumprir a cada mês. A ideia é que cada uma das metas mensais o ajude a chegar mais perto do objetivo principal.

Se você não planejar dessa forma, fica difícil visualizar o que é preciso ser feito. Para tornar essa estratégia ainda mais efetiva, divida novamente suas metas por semana.

Além de incluir o que seu negócio precisa realizar para alcançar o objetivo maior, procure adotar estratégias visando resolver problemas do cotidiano.

Exemplos:

1 – Você precisa de mais talentos? Crie metas semanais de entrevista com novos candidatos.

2 – Crie o hábito de ler toda semana sobre as novidades da sua área. Se puder, compartilhe as novidades com sua equipe.

3 – Imponha um limite de reuniões semanais. Sabemos que reuniões longas são improdutivas e podem travar o avanço do seu negócio.

Quando você quebra suas metas em objetivos menores, acaba criando um caminho certo para alcançá-las.

Com essas três estratégias em mente, você tem chances de projetar seu negócio para 2020 e ter sucesso até lá.

Fonte – https://inovacaosebraeminas.com.br/

Aprenda a fazer o controle financeiro empresarial do seu negócio

Infelizmente ainda é grande o número de empresas que não realizam um controle financeiro empresarial eficiente. Essa falta de controle pode trazer problemas para a empresa, dificultando o crescimento do negócio e gerando grandes surpresas anualmente, ao analisar o fluxo de caixa.

A falta de controle financeiro empresarial pode reduzir o entendimento do empresário a respeito do seu negócio, manter ou aumentar o desperdício de dinheiro mês a mês, dar uma falsa sensação de lucratividade, quando na verdade a empresa está tendo prejuízos.

Para que você evite esse erro, decidimos criar um conteúdo com as melhores dicas para que você realize um controle financeiro empresarial eficiente.

Quer aprender mais sobre esse tema? Continue a leitura.

Como ter um bom controle financeiro empresarial?

Para realizar um bom controle financeiro empresarial no seu negócio, é preciso ficar de olho em alguns detalhes.

Separamos algumas dicas e explicamos quais são os erros mais comuns cometidos pelas mais diversas empresas, para que você aprenda a evitá-los e consiga conquistar um controle financeiro de sucesso.

1. Tenha projeções sobre os possíveis cenários

Para realizar um bom controle financeiro empresarial, é interessante que você tenha projeções sobre todos os cenários possíveis da sua empresa, identificando um alinhamento entre os gastos do seu negócio e a receita gerada.

Para isso, você precisa analisar, entender e prever o ciclo operacional do seu negócio, acompanhando o processo de fabricação, desenvolvimento e recebimentos dos produtos e serviços da empresa.

Esse processo irá permitir que você define quais são os valores de despesas em cada uma das etapas, como a compra de insumos com fornecedores, estocagem dos produtos, processo de produção, venda e até recebimento.

Entender esses dados permitirá que você confronte a receita gerada e entenda como realmente estão os lucros do seu negócio.

2. Esteja sempre ciente sobre a situação da sua empresa

O planejamento é sempre a melhor alternativa para entender a situação da empresa e ter maior previsibilidade dentro do seu negócio.

Anote tudo e organize todas as informações sobre a sua empresa. Certifique-se de que os pontos negativos e positivos do seu negócio foram bem definidos, além do posicionamento da empresa e a realidade do mercado em que ela atua.

3. Tenha uma boa rotina de controle de estoque

O controle de estoque também é fundamental para entender como está o setor financeiro da sua empresa.

É preciso avaliar o giro de mercadorias e insumos, visualizando quanto sua empresa gasta e lucra mês a mês.

Infelizmente, ainda é comum encontrarmos empresas que não possuem um controle de estoque muito eficiente, e esse erro pode está simbolizando dinheiro parado em estoques muito cheios.

Por outro lado, ter um estoque ineficiente também não é o ideal, pois ele pode simbolizar a perda de vendas e oportunidades de negócio.

O ideal é identificar a média correta para o seu negócio, e trabalhar de acordo.

4. Evite empréstimos o máximo possível

Os empréstimos podem ser tentadores, principalmente para aquelas empresas que ainda estão se estabilizando e possuem uma dificuldade grande de manter o fluxo de caixa positivo.

No entanto, essa não é a melhor alternativa para lidar com a reposição de estoque, pagamento de funcionários e tributos fiscais.

Afinal, nos empréstimos as taxas de juros acabam prejudicando os lucros da empresa, criando uma grande bola de neve, difícil de reorganizar.

O ideal é criar um planejamento em que a empresa será capaz de arcar com suas próprias despesas sem precisar recorrer ao auxílio de terceiros, utilizando apenas a receita gerada.

5. Tenha um bom relacionamento com fornecedores

Ter um bom relacionamento com os fornecedores permite que você negocie prazos e consiga algumas vantagens no dia a dia.

Aprenda a negociar com esses profissionais e avaliar prazos de pagamento que permitam que a sua empresa seja capaz de manter um caixa saudável, mesmo durante aquele período em que as entradas ainda não aconteceram.

6. Pratique o preço ideal

Avaliar o seu mercado e identificar o preço ideal para os serviços e produtos do seu negócio é extremamente necessário.

É preciso que você identifique quais são os custos envolvidos na produção dos seus produtos, distribuição e manutenção dos seus serviços e, a partir daí, definir quanto cada item custa e quais são os melhores percentuais lucrativos para a sua empresa.

Isso te ajudará a ter uma maior projeção de lucro e ainda mais previsibilidade ano a ano.

7. Separe a pessoa física e a pessoa jurídica

Para muitos empresários, é aqui onde está o maior erro. É comum confundir quais são os caixas da pessoa física e os caixas da pessoa jurídica.

Esse erro impacta diretamente no entendimento do sucesso do negócio, uma vez que o fluxo de caixa corporativo está com influências negativas proveniente de gastos pessoais, que pouco se relacionam com as despesas da empresa.

Nesse cenário, é difícil analisar quais foram os resultados financeiros da empresa, o que pode gerar um grande problema no futuro.

O ideal é garantir que o dinheiro da pessoa física, como donos e sócios da empresa, esteja separado do dinheiro da pessoa jurídica.

Pague-se através do pró-labore e garanta que as finanças do negócio ficarão separadas desses gastos mensais individuais.

8. Trabalhe com planejamento anual

Não tem problema definir metas mensais, bimestrais ou até trimestrais para o seu negócio.

No entanto, sempre recomendamos a criação de um planejamento anual, que irá nortear todas as ações da sua empresa dentro daquele ano vigente.

Esse planejamento irá permitir que você tenha maior controle de tudo que será feito no seu negócio, evitando imprevistos que desestabilizam a sua empresa e prejudicam seu controle financeiro.

Mas não se preocupe: as ações não ficaram obsoletas. O planejamento pode, e deve, ser revisto e reavaliado de acordo com a necessidade, para garantir que você escolha as ações mais adequadas para o seu negócio.

9. Analise a concorrência

Analisar a concorrência também é fundamental para fazer um bom controle financeiro.

Quanto mais você entende o seu mercado, maiores as chances de identificar como estão as expectativas para os próximos meses e entender como foi o ano dentro da sua área de atuação.

Muitos empresários torcem o nariz nesse momento, mas ficar de olho na concorrência é fundamental.

Também é interessante analisar o seu mercado de modo geral, para entender o crescimento ou o declínio do lucro dentro daquele período analisado.

Fonte: https://saiadolugar.com.br/

 

CEF oferece taxas diferenciadas para incentivar o empreendedorismo feminino

Esta semana estamos comemorando a semana do Empreendedorismo e no dia 19/11 é celebrado o empreendedorismo feminino. Como presente, a Caixa Econômica Federal resolveu incentivar o público feminino a empreender e criar seu próprio negócio.

O banco federal resolveu lançar um pacote de vantagens que vai desde o capital de giro até o cartão de credito sem anuidade para mulheres. A ideia é promover a educação financeira e capacitação profissional.

Segundo Pedro Guimarães, presidente da instituição financeira, as mulheres já representam cerca de
50% dos clientes de contas para pessoa física. A estratégia é reforçar a demanda, afinal a Caixa foi o primeiro banco a contratar mulheres e a abrir contas para o público feminino.

Como funciona?

Foi reservado cerca de R$ 5 milhões para todas as empresas que possuam mulheres como sua maioria societária. Esse valor servirá para utilização de linha de capital de giro através de recursos do PIS e as taxas serão de 0,83% ao mês.

Caso a contratação do capital de giro seja feita com recursos da Caixa, a taxa de juros ficará em 1,43% ao mês. O prazo para pagamento é de 24 meses.

Para quem está enquadrado como MEI, o crédito contará com uma taxa de juros de 1,99% ao mês e com 24 meses para pagar. Nestes casos, o valor máximo liberado é de R$ 5 mil para quem é empreendedora informal e de R$ 10 mil para quem possui formalização.

Existem dois requisitos para ter acesso a estas linhas de crédito: ser correntista da Caixa e ter algum curso de capacitação que seja reconhecido pelo banco.

Os seguros contratados juntamente ao crédito contam com algumas condições que beneficiam as mulheres, por exemplo: no Previdência Mulher é possível realizar um check up anual com ginecologista credenciado e com isso garantir R$ 50 mil a mais no caso de gravidez natural de gêmeos ou mais filhos.

No caso do Seguro Auto Mulher, a contratante poderá ter uma cobertura veicular e ser isenta de franquia no primeiro sinistro. Além disso, terá troca de pneus, reboque e auxílio mecânico.

Já o Seguro Vida Mulher oferece como benefício a isenção de pagamento nos cados de: diagnóstico de câncer ou desemprego, além de orientação nutricional e descontos em farmácias credenciadas.

Como melhorar o seu atendimento ao cliente

Quando pensamos em empresas bem sucedidas, automaticamente lembramos de situações onde um detalhe pode fazer toda diferença.

É muito comum encontrarmos empresários que, ainda hoje, não investem no atendimento ao cliente. Muitas vezes, a concorrência acaba ganhando ponto nestes quesitos.Justamente por isso, resolvemos passar algumas dicas de como melhorar sua empresa nos quesitos atendimento e suporte ao cliente.

O que é um bom atendimento?

Esse é um dos pontos de qualquer empresa que ajuda na hora de fidelizar o seu cliente. Além da simpatia, é preciso fornecer ajuda e suporte que o cliente precisa para sentir-se satisfeito.

Com a tecnologia, é possível atender com velocidade e trazer soluções ao seu cliente de forma personalizada e intuitiva.

E por que é importante?

  • Clientela fiel

Um bom atendimento traz como consequência a fidelização dos seus clientes. Para certificar-se do que estamos falando, pense em alguma situação em que foi bem atendido e imediatamente criou uma simpatia pelo lugar.

Quando você necessitar do produto e/ou serviço novamente, certamente irá retornar, além de indicá-lo a outras pessoas.

  • Aumenta suas vendas

Muitas vezes o cliente vem ao seu estabelecimento sem saber se vai levar o produto ou contratar o seu serviço. Ao ser bem atendido, ele terá a sensação de que terá um suporte tão bom quanto e aí resolve comprar de você.

Como melhorar o atendimento:

1. Trabalhe com uma equipe que consiga atender o seu cliente da melhor maneira possível. Defina as estratégias adotadas e a forma de atendimento que considera ideal para o seu público-alvo.

2. Aplique estratégias de Marketing e estabeleça uma comunicação com o seu cliente através das mídias sociais. Faça com que ele se sinta importante e parte do negócio.

3. Saiba quem é o seu cliente. Descubra qual o problema e lhe entregue a solução de forma totalmente personalizada. Isso fará com que ele sinta-se único.

4. Acompanhe os seus concorrentes e identifique quais os seus diferenciais. Se possível, entre em contato como um provável cliente e verifique como é o atendimento deles.

5. Receba os feedbacks do consumidor e melhores os pontos onde há reclamações. Analise cada informação e filtre o que pode ser importante para o negócio.

Como abrir uma empresa na área de Construção Civil

O primeiro passo para abrir uma empresa na área de Construção Civil é entender como anda o mercado. Você precisa saber como estão as empresas similares à sua e também qual é o seu público-alvo.

Outro ponto é descobrir se realmente é algo que seja viável na sua região, pois de nada adianta efetuar todo o processo senão tiver uma base sólida do que fazer. Por isso, faça muita pesquisa e entenda onde as empresas de construção civil estão localizadas. Lembre-se que nem toda empresa começa com nome sólido no mercado, pois a reputação é algo que se consolida com o tempo e conforme os serviços prestados.

Escolha a sua marca

O primeiro passo é fazer a escolha de uma marca que gere identificação do seu público-alvo e que, principalmente, remeta ao mercado que você quer atingir. De nada adianta escolher um nome que nada tenha a ver com seu nicho de mercado e com a imagem que você quer passar para as pessoas.

Se for possível, faça contato com uma agência que tenha como especialidade o design voltado para o marketing, pois assim ficará mais fácil definir quais as cores e formas ideais para sua identidade visual.

Planejamento

Crie um plano de negócios que vai servir como um guia durante a criação da sua empresa. Isso vai te ajudar a saber exatamente em quais pontos deve investir mais e quais gastos são considerados desnecessários. Faça uma planilha onde colocará seus gastos fixos e os variáveis também.

Documentos necessários

Para abrir uma empresa no ramo de Construção Civil é necessário ter um registro no CREA. Além disso é preciso providenciar os seguintes documentos:

  • CNPJ;
  • Contrato Social;
  • Inscrição Estadual e/ou Municipal;
  • Cadastro na Previdência Social;
  • Alvará de funcionamento.

Para a parte burocrática o ideal é que você solicite ajuda a um escritório de contabilidade que poderá te dar todo apoio necessário para que você abra sua empresa sem grandes dificuldades.

Como abrir um restaurante com pouco dinheiro

Algumas pessoas acreditam que para abrir um restaurante é necessário grandes investimentos, porém é possível abrir um negócio no ramo alimentício com uma quantia abaixo do esperado.

Esta área é muito competitiva, pois sabemos que enquanto as pessoas tiverem fome, sempre vai existir este tipo de negócio. Existem inúmeros nichos neste ramo, isso porque cada pessoa possui seus gostos e suas particularidades. Além disso, há também os restaurantes temáticos e com culinária exclusiva de determinados países.

Justamente por conta destes aspectos, fica difícil mensurar um valor exato, mas podemos afirmar que é viável abrir um restaurante com pouco dinheiro.

Vamos passar algumas dicas para que você possa realizar esse sonho:

1 – Comece como delivery

Atualmente existem inúmeros aplicativos de entrega de comida e isso faz com que muitas empresas não possuam uma estrutura física. Essa é uma boa ideia para aqueles que não possuem investimento para ter um ponto físico.

Neste começo você vai economizar com a contratação de garçons, decoração, mesas, ambiente, etc. Dessa forma, é possível começar na cozinha da própria casa, desde que esteja dentro das normas da prefeitura de sua cidade.

2 – Tenha um cardápio enxuto

Para começar, o ideal é ter um cardápio pequeno, mas que conte com ingredientes de boa qualidade. Além disso, com poucas opções, as chances de você ser perder diminuem consideravelmente.

Em seu estoque, possua poucos ingredientes perecíveis, pois o gasto com armazenamento e compras recorrentes desses produtos podem ser um problema para as suas economias

3 – Seja realista

Faça seu planejamento de acordo com o dinheiro que você possui para investir. Compre itens necessários e procure contato com fornecedores que possuam bons produtos e com preços justos.

4 – Tenha um horário certo

Determine um horário de funcionamento para que seus clientes saibam exatamente em quais momentos podem fazer pedidos sem ficar na mão.

5 – Invista em marketing

A propaganda e o Marketing são essenciais para atrair o público para o seu negócio. Já pensou em investir um pequena porcentagem do seu investimento e fazer campanhas nas redes sociais? Isso é algo que funciona e muito!